印刷する
Partilhar

Análise macro

Bancos centrais mais agressivos, baixa inflação e redução do balanço

A inflação baixa surpreendeu os mercados e está a manter a Reserva Federal cautelosa, uma vez que procura reduzir o seu balanço.

23/08/2017

Keith Wade

Keith Wade

Chief Economist & Strategist

Azad Zangana

Azad Zangana

Senior European Economist and Strategist

Craig Botham

Craig Botham

Emerging Markets Economist

Em resumo:

  • Os dirigentes dos bancos centrais adotaram uma postura mais agressiva, questionando o nível acomodatício da política monetária tendo em conta a retoma da economia mundial. Dito isto, o baixo nível da inflação representa um desafio.
  • Temos a expetativa de que a Reserva Federal (Fed) avance com prudência com a sua redução do balanço e, tendo em conta o baixo nível de inflação, vemos agora poucas probabilidades de mais aumentos de taxas este ano.
  • O mercado de trabalho tem sido a chave do sucesso da economia do Reino Unido nos últimos anos. Contudo, apesar do emprego se situar num máximo histórico, o aumento dos salários permanece anémico. Entretanto, prevemos que o Banco de Inglaterra (BoI) mantenha as taxas de juro inalteradas.
  • Analisámos o cenário para o comércio global e concluímos que uma desaceleração por parte da China só será parcialmente compensada pela Europa. Os ventos de feição estão cada vez mais difíceis de apanhar.